Aceitei que minha mulher virasse puta

Aceitei que minha mulher virasse puta Autor: zildasim@yahoo.com.br

veja a que ponto pode chegar um homem quando ama uma mulher. sou casado a vinte e dois anos. não sou um marido honesto. sempre que podia pulava a cerca, e ate hoje ainda pulo. porem no começo de meu casamento descobri que a minha mulher tinha um ex-namorado na sua cidade, e que ela tinha sido apaixonada por ele. tinha sido, dizia ela. e eu acreditei, ela foi bastante convincente. aconteceu, todavia que ela foi passar uma temporada na casa de seus parentes na sua terra natal. quando retornou, ela uma noite na cama puxou conversa sobre o fulano. e disse que me amava muito e não queria me perder. mas não conseguiria estar em de bem comigo se não me revelasse uma coisa. eu lhe garanti que poderia confiar, que eu também a amava. foi quando ela falou que tinha encontrado o tal namorado da época que era adolescente. e que tinha encontrado com ele, e que a cantou e ela não resistiu e foi pra cama com ele. ela tinha dado pra ele pra matar a vontade e o desejo da época de adolescente. e que eu a perdoasse por isso. fiquei chocado, a minha esposa deu pra um outro homem. fiquei confusão. mas ao mesmo tempo queria continuar com o casamento, eu a amava. ela chorou e disse que não mais faria aquilo. que tinha sido uma fantasia de menina que queria realizar como mulher. eu pensei muito e acabei me convencendo que poderia releva aquilo. a perdoe e pedi pra ela prometer que não mais faria aquilo. e assim passou uns cinco anos.
devido ao meu trabalho fumos morar no exterior. lá depois de uns dois anos sem retornarmos ao brasil. eu tive que vim passar uns 70 dias aqui. quando retornei, ela novamente me procurou e confessou que tinha dado novamente pra outro. perguntei que era, e ela me falou que era um conhecido nosso. fiquei puto com aquilo. ela chorou e falou um monte de coisas sobre o amor que tinha por mim. e que tinha feito apenas por uma necessidade física. e que agora eu estava de volta e seria como antes. eu ponderei e perdoei novamente. nas conversas que tivemos depois perguntei o que ela tinha feito com ele. ela me falou: tudo e muito mais que faço contigo. me senti uma puta. e eu via na cara dela o prazer de ter se sentido uma quenga. de botar chifre em mim. ela entanto prometeu parar, tinha dado umas 10 vezes pra ele nesse período que estive no brasil. e continuamos a nossa vida. anos depois quando voltamos pro brasil, um certo dia ela me diz que encontrara o dito cujo que tinha comido ela no exterior. e que resolverá da pra ele de novo. e que já tinha dado umas quatro vezes. fiquei zangado com aquela revelação. e aí cai na besteira de perguntar pra ela se tinha continuado a dá pra ele no exterior. a vagabunda foi e abriu o jogo, disse que tinha dado sim pra ele. que nunca tinha parado, e que foi puta dele por seis anos.
virei o bicho. subi e desci de raiva. mas depois deu extravasar toda a raiva a cachorra da minha mulher, a puta pediu pra eu fazer novas ponderações e ver que ela continuava a me amar e do meu lado. que tinha sido apenas aventuras. e o importante que ela estava ali comigo. acabei me convencendo pelos seus argumentos. e novamente perguntei se ela tinha mais alguma coisa escondida. e ela sem graça perguntou se poderia falar a verdade. eu disse que gostaria muito. foi quando ela abriu a tampa do baú. me confessou que além dos seis anos como amante do sujeito referido acima, ela tinha dado algumas vezes pra um negão capoeirista que conhecera, e também por seis messes pra um colega de trabalho seu aqui no brasil. fiquei mordido e perguntei se era só isso. ela foi e revelou também que tinha dado pra mais de oito caras. e que atualmente estava dando pro seu ex-namorado da adolescia. fiquei totalmente desnorteado. perguntei porque ela fazia aquilo. ela respondeu porque tinha tesão pra dá pra qualquer homem. e que era uma puta, uma vagabunda uma quenga. e que adorava dá pra homem da pica grande. e que todos que a tinha comido, ela dava também o rabo. e que ela se excitava em ser puta na rua e virar minha esposa na cama.
ela me amava muito, e que tinha tido oportunidade de ter uma vida melhor e não me deixou porque me amava. e gostaria de continuar sendo a minha mulher. porem eu a deveria aceitar a opção de vida que ela tinha feito, de ser puta. ela tinha decido e não abriria mão de sua nova opção de vida, mas queria continuar sendo a minha mulher. e mais uma vez, pensei e ponderei muito, e vi que ela na cama realmente e 10. e que não tinha encontrado nenhuma mulher igual a ela na cama. então resolvi me deixar converse por ela, a aceitei como ela realmente é: uma puta. ela é feliz assim dado o rabo pra quem ela bem entende. e eu quero que ela seja feliz, pois a amo muito.

Comentários

Postagens mais visitadas